Atendimentos individuais, em grupos e à distância. - (21) 3795-5965   (21) 99465-5989 - eloyanasilveira@yahoo.com.br - Jardim Botânico - Rio de Janeiro. Acesse nosso site: www.eloyanasilveira.com.br


“Acredita-se que o Amor seja o diferencial em nossas vidas. Ágape realiza a Grandeza Divina.”

Eloyana Silveira














































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































 

 


Nos tempos atuais a busca científica por um maior conhecimento da consciência está acarretando um quadro mais coerente e real.

Na realidade, o progresso das ciências da mente não está no mesmo ritmo do avanço da física. Poder-se-ia dizer que compreender o que forma o Universo deveria ser tão difícil quanto compreender a consciência humana.

Apesar de estar em um estado de revolução conceitual quase ininterrupta, as ciências físicas conseguiram desenvolver uma coerência como disciplina científica. Muitos tipos de investigadores estão envolvidos na busca – astrônomos, físicos de partículas, cosmólogos, matemáticos – mas ao longo de vários séculos eles evoluíram uma cultura comum de explicação.

Contrastando com este quadro, percebe-se pouca coesão nas ciências da mente e certamente a não presença de muito progresso sólido, cumulativo. A psicologia e a neurologia permanecem divididas, compartilhando pouco além de uma relutância em lidar com maior afinco com as grandes perguntas da consciência.

Surgiu um grande número de ideias sobre a consciência na conferência interdisciplinar em 1994, no Centro de Ciências Médicas da Universidade do Arizona, em Tucson. O título “Rumo a uma base Científica para a Consciência” atraiu filósofos, teoristas de complexidade, neurobiologistas e físicos quânticos, também a presença de analistas jungianos e pesquisadores de estados alterados de consciência.

Surgiram dois pólos opostos de explicação. Ou eles concebiam a consciência como alguma forma especial de campo – uma presença misteriosa, reflexiva, gerada pelo cérebro ou residindo como uma alma dentro dele – ou eles tratavam a consciência como apenas um processo cerebral – simplesmente o padrão de informação criado sempre que o cérebro funciona.

O grande enigma então é o que pode ser que permite que o nosso cérebro de repente se ilumine com o brilho interno mágico da experiência subjetiva? Deve haver algum mecanismo estranho e talvez sobrenatural que negocia a transição de matéria inanimada para a mente animada. Ver a consciência somente como um processo neural significa que não há nenhuma necessidade especial por um interruptor psíquico, algum poder ou esquema misterioso que faz o cérebro biológico se ligar com a consciência.

A consciência é um fenômeno auto-definido, sendo a soma total de qualquer atividade neural que esteja tomando lugar no cérebro em um momento particular. Pensamentos e sensações não passam de um fundo mental. Ao invés, são todos os nossos pensamentos e sensações de um momento, amontoados juntos, que definem nossa consciência. Conexionismo neural é a grande esperança teórica das ciências da mente. Porém, explicações da mente baseadas na Física Quântica surgem e se fortalecem.

A Física Quântica, com base em seu famoso “efeito do observador” (o olhar do observador transforma possibilidades quânticas em experiências reais da consciência dele mesmo) está nos induzindo a uma mudança de paradigma científico: a passagem do primado da matéria para a primazia da consciência.

A ciência materialista não foi capaz de enfrentar os desafios das últimas cinco décadas. Nossas instituições sociais – capitalismo, democracia, educação liberal, sistema de saúde e de cura – historicamente enraizadas no idealismo, ou mesmo na espiritualidade, foram desfiguradas pelo materialismo e suas raízes espirituais quase não podem ser reconhecidas.

Bruce Lipton, biólogo norte-americano, cientista pesquisador de células-tronco, revolucionou a biologia examinando as reações químicas nas células, apoiado na física quântica. Segundo ele, é a mente que modela a vida das pessoas. Descobriu ele como a equivalência da membrana celular ao “cérebro” das células e o controle que o ambiente exerce sobre as células a partir de suas membranas, confirmam a relação entre mente-corpo e indicam como pode-se usar os pensamentos para assumir o controle da vida.

Já é do conhecimento dos cientistas que os genes não controlam a vida. A nova biologia afirma que a membrana celular (a “pele” da célula) é a estrutura que primariamente “controla” o comportamento e a genética de um organismo. Afirma também que o ambiente funciona como o controle primordial, que os mecanismos da célula são controlados pela mecânica quântica. Ela se concentra no papel das forças de energia invisíveis que formam, coletivamente, campos integrados e interdependentes. Para a mecânica quântica, as forças invisíveis em movimento nos campos são os fatores fundamentais que modelam a matéria. Os cientistas também reconhecem que as moléculas do corpo são controladas por frequência de energia vibracional, de forma que a luz, o som e outras energias eletromagnéticas influenciam profundamente todas as funções da vida.

Pode-se afirmar que nas forças energéticas que controlam a vida estão os campos eletromagnéticos gerados pela mente. Ela hoje é respeitada como o fator primordial a influenciar a saúde. Assim, ao controlarmos nossos pensamentos, tornamo-nos co-criadores de nossas vidas e não vítimas dos genes.

Há estudos mostrando que a biosfera (todos os animais e plantas) é uma gigantesca comunidade integrada que se baseia em uma cooperação das espécies. A natureza não se importa com indivíduos numa espécie, mas com o que a espécie como um todo está dizendo para o ambiente.

Esta é a postura da nova biologia: a evolução não é um acidente e é baseada em cooperação. O ambiente controla a atividade genética das células. Os genes propiciam o surgimento de células com “potenciais”, os quais são selecionados e controlados pela célula a partir de condições ambientais. As células ajustam dinamicamente seus genes de forma que eles possam adaptar-se às demandas do ambiente.

A membrana celular equivale ao cérebro da célula. No desenvolvimento humano, a pele embriônica é a precursora do cérebro. Nas células e no ser humano, o cérebro lê e interpreta a informação ambiental e então envia sinais para controlar as funções e o comportamento do organismo.

O ser humano, enquanto embrião, tem nos genes o comando do desenvolvimento do plano corporal. Quando se transforma em feto, os genes assumem uma posição secundária, controlando o desenvolvimento do corpo pela informação ambiental. Assim, neste tempo, a estrutura e a função do corpo fetal são ajustadas em resposta à percepção do ambiente da mãe, que, via placenta, influencia a genética e a programação comportamental do feto. Através da “leitura” de sinais ambientais (no útero e após o nascimento) capacita as células do corpo e seus genes a fazer ajustes biológicos para sustentar a vida.

Como os sinais ambientais são lidos e interpretados pelas “percepções da mente”, a mente se torna a força básica que modela a vida de uma pessoa. O movimento das moléculas (basicamente proteínas) é derivado das funções do corpo. As moléculas se transformam em resposta a cargas eletromagnéticas ambientais. Influências físicas tais como hormônios e remédios podem oferecer essas cargas elétricas indutoras de movimento.

Segundo Bruce Lipton, só 5% das doenças humanas são relacionadas a defeitos genéticos de nascença. Assim, 95% nascemos com um genoma adequado a uma vida saudável. O que interfere nisso? Quanto mais olhamos, mais enxergamos como nossas emoções, reações à vida, dieta pobre, falta de exercícios e estresse modelam nossa vida. Assim sendo, podemos reprogramar a saúde e a nossa vida com nossas intenções.

O ser humano possui duas mentes, consciente e inconsciente. A primeira é a mente pensante, racional. A mente subconsciente opera sem a supervisão consciente – é a “mente automática”. A mente subconsciente é uma processadora de informações um milhão de vezes mais poderosa do que a consciente. Os neurocientistas revelam que a mente subconsciente opera em torno de 95% do tempo.

Pensava-se que se a mente consciente se tornasse cônscia de nossos problemas automaticamente corrigiria quaisquer programas negativos descarregados na mente subconsciente. Porém, a mente subconsciente é como um gravador – grava comportamentos (os fundamentais, na maior parte das vezes, são armazenados antes dos seis anos de idade) e, a um comando, o programa será repetido incontáveis vezes (hábitos). Não existe uma “entidade” na mente subconsciente que “ouça” o que a mente consciente quer.

A vitória dos pensamentos positivos é alcançada quando a meta desejada é apoiada pelas intenções da mente consciente e pelos programas da mente subconsciente. Percebe-se que é possível mudar crenças velhas, limitantes e sabotadoras na mente subconsciente através da meditação budista, mindfulness, a hipnoterapia clínica e a “psicologia da energia”.

No nosso trabalho, identificamos as crenças limitantes da mente subconsciente e, através dos Seres de Luz ou Seres Iluminados – as Egrégoras que nos apóiam – levamos o cliente a reintegrar em si mesmo a liberdade em todos os níveis de sua vida.

Há várias formas do ser humano conectar-se e respeitar-se. Diferentes tipos de resgates. Diferentes tipos de terapias. A Terapia Psicotranse nos oferece uma gama de opções de libertação.

O que é Psicotranse?

O Psicotranse é um momento de consciência, qualquer momento, no qual aconteça uma modificação do nível da consciência, seja nos estados Beta, Alfa, REM, Hipnose, ou em qualquer outro estado alternativo.

Geralmente, as pessoas não percebem as modificações dos estados alterados de consciência, principalmente quando estes acontecem em nível Beta (vigília), outras pessoas têm a sensação que dormiram e, aparentemente, não se lembram do acontecido durante esses momentos (semelhante à amnésia pós-hipnótica).

Psicotranse é uma palavra “criada” por Eudes Alves e Eliezer C. Mendes, em 1979, para designar as alterações da consciência, em qualquer nível ou profundidade, diferenciando-se, assim, do conceito de transe mediúnico, definido por Allan Kardec, que vincula o transe à influência dos espíritos dos mortos.

Desta forma, procuramos focalizar mais o lado psicológico desses estados alterados de consciência (ideia que Charles Tart, 1972, também desenvolveu com o nome de EAC, estados alternativos de consciência), integrando o conceito de inconsciente dinâmico e resgatando essa importante área do comportamento psicológico, que os espíritas chamam de “animismo” (por ser produzido pela mente do médium A. Aksakof, “Animismo e Espiritismo”, 1890).

A maior parte dos espíritas atribui os fenômenos inconscientes aos espíritos dos mortos, por não saberem lidar com o espírito dos vivos; porém, essas manifestações, muitas vezes classificadas como “fantasias”, são muito importantes para as terapias e seu valor está muito além daquilo que o próprio Freud atribuiu ao Id, como produto de repressão.

O psicotranse pode ser desenvolvido por treinamento. Como qualquer outro estado hipnótico, não tem nenhuma interferência de qualquer força sobrenatural. Ele pode acontecer muitas vezes espontaneamente de forma inconsciente, sem que as pessoas percebam suas alternâncias de personalidade, alterações de humor, etc. São sintomas de outra pessoa, a ela ligada emocionalmente. Esses sintomas poderão ser físicos, psicológicos ou comportamentais. Com o treinamento, as pessoas identificam claramente a fonte de origem desses sintomas, libertando-se deles sem sofrer indevidamente.

Todo estado alterado de consciência é um psicotranse. O psicotranse tem uma extensão sobre a fisiologia do nosso corpo. Toda HIPNOSE é um psicotranse, um estado psicodramático, que se objetiva em nível psicossomático.

Espírito, mente e matéria estão unidos em uma unidade, fazendo parte da mesma realidade. Suas partes não se excluem, elas se complementam e interagem, embora sejam estudadas em separado, como vem sendo feito erroneamente até hoje, criando-se uma separação entre biologia (neurociência), psicologia (comportamento) e espiritualidade (estados superiores de consciência e místicos).

A proposta do psicotranse é a integração dos três níveis, compreendendo o indivíduo como um todo. Embora compreendamos que é importante, dentro de um ponto de vista técnico, estudar esses níveis em separado, na prática eles funcionam integrados. Em nível consciente, podemos perceber essa unidade, naquilo que Jung chamou de individuação. A individuação seria uma sintonia harmônica (“ecológica”) entre as partes da psique.

O que é realmente a personalidade?

O psicotranse nos fornece a possibilidade de estudar as manifestações da personalidade em uma experiência única, “reproduzida” numa situação controlada: o transe do sensitivo. Um verdadeiro laboratório de experiência humana. Muitas vezes nos deparamos com os anjos e demônios do inconsciente, com histórias de vidas passadas, ou até mesmo com verdadeiras “criações literárias” do inconsciente. Tudo aflora nesse momento de transição da mente. A loucura e a genialidade estão presentes em uma única pessoa, separadas, às vezes, por segundos, ou minutos, de um transe controlado, ou por uma “eternidade” de um estado psicótico vivida em um hospital psiquiátrico.

E o Universo Xamânico?

Nos dias atuais, pode-se dizer que há duas escolas do Xamanismo – a “tradicional”, que segue as tradições nativas, e o “neo-xamanismo”, que adapta a essência com práticas terapêuticas e de linhas diversas numa realidade urbana. O Xamanismo cobre práticas de cura de ancestrais primitivos e indígenas ao redor do mundo.

Nas décadas de 1970 e 1980 aconteceu uma realidade bem promissora para a humanidade: o resgate de culturas distintas. O homem intuiu que era chegado o momento de voltar-se para si mesmo. E redescobriu-se. E o Xamanismo ressurgiu fortemente através de seus povos: das Américas (índios brasileiros e norte-americanos, maias, incas e astecas, esquimós), os siberianos, os africanos e os aborígenes australianos e havaianos.

Realizamos no nosso “hoje” a integração do que trazemos de bom em nossa história. No Xamanismo, a Unidade é o ponto central do conhecimento e do caminho. Reconhecer a percepção e a utilização da energia e resgatar o sexto sentido nos traz a certeza da realidade multidimensional do Universo.

A palavra Xamanismo tem origem siberiana e é usada hoje como uma forma única para descrever as práticas no mundo todo. Ou seja, as práticas são universais, é um legado do Mundo Espiritual para a humanidade.

O Xamanismo é a Jornada da Consciência, um legado da humanidade além das fronteiras dos países, credos, raças, filosofias. Xamanismo Universal não significa uma classificação nova no Xamanismo; o Xamanismo é universal. Todos fazemos parte da Família Universal e tudo está interligado. O praticante compreende o Espírito Essencial que está dentro dele mesmo, na natureza e em todos os seres. O praticante sabe quem ele é e como se relaciona com o Universo.

O Xamanismo como a mais antiga prática espiritual da humanidade tem como base em suas práticas o respeito pela ecologia, reconhecimento do Sagrado, necessidade de expandir a consciência e obter resposta em mundos paralelos, prática do amor incondicional . Suas práticas estabelecem contato com outros planos de consciência a fim de obter conhecimento, poder, equilíbrio, saúde. Propicia tranqüilidade, paz, profunda concentração, estimula o bem estar físico, psicológico e espiritual.
A interação harmônica dos elementos equilibra a Jornada da Nossa Alma, faz girar a Roda da Vida em harmonia. No xamanismo praticado na atualidade estudamos os talentos elementais:

O reconhecimento do caminho da verdade vem da expansão da consciência e a compreensão de que o verdadeiro poder está dentro de cada praticante e provém do desenvolvimento de seus próprios dons. Inspirados na sabedoria dos povos ancestrais temos o desafio de resgatar o conhecimento acumulado nas práticas xamânicas das diversas tradições do planeta para os dias atuais. Assim, pretendemos contribuir para a saúde, autoconhecimento e o bem-estar geral do nosso povo e resgatar valores para uma vida mais harmônica e ecologicamente correta.

Os ancestrais xamânicos viviam em harmonia e equilíbrio com todos os seres, pedras, plantas, animais, pássaros, peixes e até insetos. Para garantir sua sobrevivência em ambiente hostil os homens primitivos interpretavam os sinais e as mudanças da natureza a seu redor. Viviam de acordo com os ciclos do Sol e da Lua, das mudanças das estações, manifestações da natureza, vento, chuva, etc.

Os caminhos do xamanismo são espirituais. A prática xamânica compreende a capacidade de entrar e sair de estados de consciência, de realidades não-ordinárias. Os estados alterados de consciência não envolvem apenas o transe e sim a capacidade de viajar na realidade incomum com o objetivo de encontrar espíritos animais, plantas, mentores, obter insights, promover curas, oráculos.

Os nativos reconhecem o círculo como o principal símbolo para o entendimento dos mistérios da vida. Observaram que ele estava impresso em toda natureza. O homem olha o mundo através dos olhos que é um círculo. A terra, o mar, o sol, os planetas; são todos circulares.

O Xamanismo resgata a relação sagrada do homem com o planeta. Define-se Xamanismo como um conjunto de crenças ancestrais que estabelecem contato com uma realidade oculta, ou estados especiais (alterados) de consciência, a fim de obter conhecimento, poder, equilíbrio, saúde para si mesmo e para as pessoas.

O xamã não se autoproclama. Ele é chamado para suas tarefas espirituais, passa por treinamento e então é reconhecido pelas pessoas de sua comunidade. O xamã é o especialista do invisível.

O resgate da alma acontece num espaço xamânico onde o cliente encontra-se respirando profundamente e, assim, num estado receptivo, recebe novamente sua alma perdida; sua vitalidade perdida.

O xamã canta sua jornada em voz alta, enquanto tenta descobrir para onde a alma do cliente fugiu. Assim que a encontra, devolve-a para o coração do cliente, cujo corpo é preenchido pela luz da vida.

Xamanismo é a mais antiga prática espiritual conhecida pela humanidade e através de evidências arqueológicas, sabe-se que o xamanismo é praticado pelo mundo inteiro há pelo menos 40.000 anos. Tem sido praticado em partes da Ásia, Europa, África, Austrália, Groenlândia e entre os nativos das Américas do Norte e do Sul.

Nas culturas xamânicas é dito que sempre que sofremos um trauma físico ou emocional, um pedaço de nossa alma deixa o corpo, tentando sobreviver ao trauma. Define-se alma, nesse contexto, como sendo a nossa essência, força vital, a parte da nossa vitalidade que nos mantém vivos e prósperos.

Como exemplo de tipos de trauma, cita-se qualquer tipo de abuso sexual, físico ou emocional, um acidente, estar na guerra, ser vítima de um ato terrorista, agir contra nossa moral, estar em meio a um desastre natural (incêndio, furacão, terremoto, tornado, etc.), cirurgia, vícios, divórcio ou morte de um ente querido. Qualquer evento que cause um choque pode causar a perda da alma. Esta experiência traumática difere de pessoa para pessoa.

É muito importante compreender que a perda da alma é algo de bom que nos acontece. É assim que sobrevivemos à dor. É a nossa autodefesa, onde parte da nossa essência, ou alma, deixa o corpo para que não sintamos todo impacto da dor.
A dissociação é o método da psicologia para explicar este processo que ocorre com o ser humano. Porém não é dito o que exatamente é separado e para onde essa parte vai. No Xamanismo, esta parte da nossa alma que deixa o corpo vai para um território que os xamãs denominam como realidade não ordinária, onde espera até que alguém intervenha nos reinos espirituais e facilite o retorno.

O ponto de vista xamânico em relação a esta parte separada da alma que parte é que ela raramente volta para o corpo por si própria. A alma pode se perder, ou ser roubada por outra pessoa, ou ainda não saber que o trauma já passou e que é seguro voltar.

Ao xamã foi delegada a função de entrar em um estado alterado de consciência e descobrir para onde a alma fugiu, entre as realidades alternativas, para enfim trazê-la de volta ao corpo do cliente.

Encontra-se muitos sintomas comuns de perda da alma. Dissociação (a pessoa se sente desengajada da alma em sua vida), tendências suicidas, depressão crônica, problemas de deficiência imunológica e vícios (bebidas, comidas, relacionamentos, trabalho, comprando coisas materiais...). Sempre que nos aviltamos, desrespeitamos a nossa alma, nos prendemos ao vazio buscando a felicidade, estamos sofrendo perda de alma.

Atualmente há o ressurgimento do interesse na prática do Xamanismo. Eis um movimento enriquecedor para o ser humano.  Como resultado obtido pela recuperação da alma, as pessoas se sentem mais ligadas ao próprio corpo, mais leves e vivendo mais prazerosamente. A integração da alma acontece para o engrandecimento do trabalho, onde as pessoas se sentem mais presentes em seus corpos e no mundo, tornam-se mais conscientes do comportamento que tiram seu equilíbrio e harmonia.

O ser humano apresenta em seu comportamento três tipos de ilusões segundo Jorge Carvajal, médico cirurgião da Universidade de Andaluzia, Espanha, pioneiro da Medicina Bioenergética. A primeira envolve a noção de que somos um corpo e não uma alma, quando, na verdade, o corpo é o instrumento da vida e se acaba com a morte. A segunda nos diz que o sentido da vida é o prazer, porém, há que se consagrar o prazer à vida e não a vida ao prazer. A terceira nos traz a ilusão do poder, desejamos o poder infinito de viver no mundo. Apenas necessitamos do amor para estarmos aqui. Nele nos renovamos, porque ordena tudo e a harmonia é restaurada.

A inteligência espiritual vem preencher um espaço há tempos vazio. Segundo a Dr.ª Dana Zohar, física e filósofa americana, existe um 3º tipo de inteligência que aumenta os horizontes das pessoas, torna-as criativas e se manifesta em sua necessidade de encontrar um significado para a vida. Seu trabalho é baseado no Quociente Espiritual (QS), em pesquisas divulgada por estes tempos por cientistas de várias partes do mundo que descobriram o “Ponto de Deus” no cérebro, uma área que seria responsável pelas experiências espirituais da pessoa.

A diferença entre Inteligência Emocional (QE) e Inteligência Espiritual (QS) é o poder transformador. O Quociente Espiritual tem a ver com a alma da pessoa, com o que algo significa para ela.

Dana Zohar identificou dez qualidades comuns às pessoas espiritualmente inteligentes. Segundo ela, essas pessoas:

1 – Praticam e estimulam o autoconhecimento profundo;
2 – São levadas por valores. São idealistas;
3 – Têm capacidade de encarar e utilizar a adversidade;
4 – São holísticas;
5 – Celebram a diversidade;
6 – Têm independência;
7 – Perguntam sempre “por que?”;
8 – Têm capacidade de colocar as coisas num contexto mais amplo;
9 – Têm espontaneidade;
10 – Têm compaixão.

O Alinhamento Energético engloba diferentes tipos de cura e nos oferece um profundo encontro com a nossa alma. O sexto sentido é despertado na pessoa levando-o a se integrar em um espaço de maior confiança em si mesmo, no outro e em Deus.

Ao se acessar diretamente os núcleos formadores dos padrões (que os hindus chamam de samskaras) e transmutá-los – e esta é a proposta da canalização, outro tipo de uso do sexto sentido – a situação problemática se desfaz por si só, pois não é mais necessário defender e controlar nada – assim a cura acontece mais profundamente.

Aloysio Delgado Nascimento (xamã branco) deu o nome de Alinhamento Energético ao seu trabalho, que é embasado no Xamanismo, logo, na ideia da Unidade. Sua técnica e metodologia de cura sustentam-se no uso do sexto sentido e da energia.
São características do Alinhamento Energético:

Podemos também inferir o valor que o Alinhamento Energético confere aos terapeutas que o utilizam: não há rituais para o desenvolvimento da capacidade de transmutar energias e facilitar o processo de cura e nem a ingestão de nenhum tipo de substâncias para se acessar outras dimensões (externas e internas).

Algum tempo depois de trabalhar com Aloysio e também depois de sua morte, Monica Oliveira reestruturou o trabalho e o chamou de Fogo Sagrado, trazendo para dentro dos consultórios terapêuticos nas cidades e acolhendo todo o tipo de pessoas, religiões e atividades.

Alinhamento Energético é uma técnica quântica de cura e uma ponte ecumênica, eclética e universalista entre os conhecimentos sagrados, especialmente os conhecimentos orientais, xamânicos, de física quântica e da psicologia, integrando todas as sabedorias e unindo as partes do Universo, expandindo em nós a consciência da Unidade.

O Fogo Sagrado apresenta a união e a força que estão sendo resgatadas e desdobradas neste momento histórico do Planeta Terra. São quatro grandes correntes de conhecimento que motivam a Terapia Fogo Sagrado: conhecimentos orientais, conhecimentos xamânicos, Psicologia Transpessoal e Física Quântica.

Pode-se afirmar que nada é casual. Existem as (co) incidências, não as coincidências. Um mestre disse: “Nós falamos com Deus por meio da oração e Ele nos responde pela sincronicidade”.

Jung percebeu que essa qualidade da Criação fazia com que as artes divinatórias (I-Ching, tarô, runas, búzios) funcionassem com tanta coerência e precisão que formulou uma teoria sobre isso.

Todo Universo é Um, portanto tudo é inter-relacionado. E a sincronicidade é quem expressa esse inter-relacionamento inteligente.

A Lei da Atração existe e nos traz a compreensão que podemos adquirir em nossas vidas. É importante no meu dia a dia eu ter meus momentos de estar só e me perguntar: “Que tipo de vida estou atraindo para mim? Qual tipo de pessoa atraio? O que posso aprender com isso que atraí?”

O nosso aprendizado e evolução estão sempre nos cuidados do nosso Eu Superior e da Vida em relação a nós. A importância das curas em nossas vidas nos relembra alguns passos que precisamos dar.

1 – Aceitar-se.
2 – Olhar-se.
3 – Respeitar-se.
4 – Buscar em si mesmo a Grandeza Divina.
5 – Acobertar-se de Amor.
6 – Sentir a importância de estar no mundo.
7 – Ir de encontro a Deus.
8 – Confiar n’Ele.
9 – Trazer para si mesmo todo o valor dos encontros.
10 – Encontrar-se na Paz.
11 – Envolver-se no Amor.
12 – Esperar no Senhor.
13 – Sentir-se mais humano. Sentir-se mais divino.
14 – Acobertar a união ao Amor.
15 – Sempre também se lembrar que a natureza nutre.
16 – Sorrir. Rir. Cantar. Rezar. Orar. Meditar.

 

O Desabrochar da Vida

O acontecer. O nascer. O crescer.
A vida prematura. A revolução interna.
A paz interrompida. A saudade sentida.
A tristeza reprimida.
O calor sem amor. A luz sem cor.
E o milagre se dá. Eis o clarão.
A vida se desenrola. A clareza surge.
O sol aparece. A lua enobrece.
O angelical acontece.
A paz se faz presente. O calor agora se sente.
A Luz se anuncia. O Amor surge.
A Realização cobre terrenos antes inférteis.
A Vida se apodera.
A Vida acontece.


Eloyana Silveira.